O EVENTO

"Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para sua própria produção ou a sua construção"
 

(Primeiras Palavras, 2003, p. 47)
- Paulo Freire

A SiEM (Simulação para o Ensino Médio) é um modelo anual em que alunos de Ensino Médio simulam organizações e conferências históricas nacionais e internacionais. Trata-se de um evento independente e sem fins lucrativos, organizado majoritariamente por estudantes voluntários de Ensino Superior.

Fundada em 2006 a partir da experiência em modelos de outras partes do país, a SiEM é hoje reconhecida nacionalmente como o primeiro modelo secundarista do país a reproduzir comitês exclusivamente históricos. Essa abordagem está diretamente vinculada à certeza de que um futuro melhor passa, necessariamente, pelo estudo aprofundado do passado, sendo este uma forma de entender as nossas origens e sua relação com a vida contemporânea.

Além disso, ao propor que os delegados representem personagens específicos da História nas discussões, a SiEM permite que estes tenham um entendimento empírico das consequências de seus atos e decisões. Essa compreensão desmistifica, por um lado, visões puramente estruturalistas ou materialistas da História – que desprezam o papel de indivíduos em grandes mudanças – e, por outro lado, corrige tentativas de endeusar personagens como monocraticamente responsáveis pelo rumo que a História tomou.

A partir de um ambiente livre de competitividade, em que a cooperação e a troca são basilares, a SiEM permite que seus participantes entendam melhor as mudanças que podem fazer dentro de seus próprios contextos, promovendo, assim, a formação de sujeitos históricos; ou seja, sujeitos que se colocam ativamente na construção da história.